Jornal Hoje GO

BAIXARIAS EM GRUPOS DE WHATSAPP JÁ PASSAM DOS LIMITES EM HIDROLÂNDIA.


Pobreza de espírito, Baixo nível cultural, e intermináveis discussões em grupos de Whatsapp que comportam no máximo 256 integrantes, onde as mesmas figurinhas carimbadas se encontram em cada grupo que na verdade é muito do mesmo, não influenciam em quase nada a opinião popular. Segundo a BBC NEWS (https://www.bbc.com/portuguese/brasil-43797257), pesquisa inédita identifica grupos de família como principal vetor de notícias falsas no WhatsApp.


Para tanto, se familiares mentem e propagam mentiras previamente criadas por ai uns para os outros, que pensar então de grupos de conversação entre desconhecidos.
Em Hidrolândia o cumulo do desrespeito, falta de noção, xingamentos, ofensas gratuitas a quem quer que seja já passou dos limites.


Pela intervenção da justiça em diversos casos espalhados pelo pais, onde o moderador ou administrador do grupo que observa e não toma as devidas providência já foram punidos assim como os infratores ou criminosos, o Ministério Público Estadual deveria em condição célere intervir e punir a dita corja em Hidrolândia.


Em conversa informal com um ex-integrantes de um destes grupos, o mesmo nos relatou que foi obrigado a sair, pois sua filhinha de 6 anos que tem livre acesso ao seu dispositivo, por vezes conferia fotos, vídeos e conversas inapropriadas para sua idade.


Que a inservibilidade quase que generalizada destes grupos, possam ser substituídas por decência, educação, honra e serviência sem segundas intenções. Mas que as intenções sejam o bem comum.
Dizia o velho sábio Chines Yatun Lee Chau: Ignorar ainda é o melhor remédio. Pois discutir com o ignorante de nascença, é rebaixar-se ao nível dele. E lá em baixo onde ele é mestre, você será vencido.


Texto: Claydson Silva.

Limites #MinistérioPúblicoEstadual, #FernandoKrebs, #opopular, #TVGoiânia, #TVRecor.

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.